Sorteio define ordem de propaganda eleitoral em Corumbá

outubro 3, 202011:03 am

A coligação “Juntos por Corumbá” (PSDB, PC do B, PDT, Podemos, PP, PSB, PV e Republicanos) que tem como candidato a prefeito, o atual chefe do Executivo Corumbaense, Marcelo Iunes, é quem vai abrir a propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão em Corumbá. A programação terá início no dia 09 de outubro (sexta-feira), com encerramento no dia 12 de novembro (quinta-feira). O chamado horário eleitoral gratuito será exibido de segunda-feira a sábado, de acordo com a Lei 9.504/97 e as resoluções TSE 23.610 e 23.627.

A ordem da propaganda eleitoral foi definida em sorteio realizado na sexta-feira, 02 de outubro, no Fórum de Corumbá. O sorteio foi feito pelo juiz da 50ª Zona Eleitoral, Marcelo da Silva Cassavara, e acompanhado pelo promotor eleitoral, Luciano Bordignon Conte e pela chefe do cartório da 50ª Zona, Eduarda de Sá Lucena.

Corumbá merece respeito” (MDB, DEM, Patriota, PL, PT e Solidariedade, coligação que traz como candidato o ex-prefeito Paulo Roberto Duarte, será a segunda a entrar na programação. Vindo em chapa pura, o terceiro será o PSOL, com o candidato Anísio Guilherme da Fonseca, o Anísio Guató.

O quarto programa a ser exibido na estreia será de Elano Almeida, do PSL. Encerra o primeiro dia a coligação “Corumbá, quem ama leva a sério” (PSD e PSC), do candidato a prefeito Gabriel Alves de Oliveira.  

O PRTB, que tem como candidata a prefeita, Joseane Garcia, não terá horário eleitoral no rádio e tv porque o partido não tem representação política na Câmara dos Deputados.

Com a ordem estabelecida, ficou definido que o último partido ou coligação que exibiu a propaganda no primeiro dia, será o primeiro no dia seguinte, e assim sucessivamente nos 35 dias. Será obedecido o horário de Brasília.

A propaganda eleitoral dos candidatos a prefeito, será exibida em dois períodos diários de 10 minutos, obedecendo o horário de Brasília. Nas rádios será das 07h às 07h10 e das 12h às 12h10. Na TV das 13h às 13h10 e no período noturno das 20h às 20h10. Em MS, a diferença de fuso horário é de uma hora em relação a capital federal. O mapa de distribuição do tempo de dez minutos entre as coligações e partidos vai ser divulgado no começo da próxima semana pela Justiça Eleitoral.

Também haverá inserções diárias (de segunda a domingo) – dos candidatos a prefeito e vereadores – entre 05 horas e 00h. Serão inserções de 30 a 60 segundos, totalizando 70 minutos diários, sendo 60% para prefeito e 40% para vereador.

Debate de propostas

No fim da audiência, o juiz da 50ª Zona Eleitoral, Marcelo da Silva Cassavara, disse aos representantes dos candidatos, que acompanharam o sorteio, que espera um debate de alta qualidade, com propostas e respeito à população.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Juiz Marcelo Cassavara, falou também sobre fiscalização eleitoral e denúncias por parte da população

“A Justiça Eleitoral não está para censurar ninguém, garantimos a liberdade de expressão desde que exercida de maneira correta e adequada. Tenham responsabilidade, principalmente com o eleitor e com as regras básicas sanitárias, devido a pandemia do novo coronavírus, com a utilização correta de máscaras, álcool em gel e outros procedimentos de segurança”, falou o juiz.

O magistrado ainda enfatizou que a Justiça Eleitoral agirá contra crimes eleitorais. “Usem as plataformas, não vamos baixar o tom. Que sejam honestos para com a população, que sofre uma crise, que talvez nunca tenha sido vista, em três questões: ambiental, saúde e econômica. Não precisamos baixar o nível, levem suas propostas aos eleitores”, pediu.

Denúncias

O juiz mencionou que há mecanismos para denunciar qualquer irregularidade em relação às Eleições Municipais. Ele também lembrou que a população é fundamental nesse papel.

“A participação da população é necessária e bem-vinda. O cidadão pode fazer a comunicação ao Ministério Público Eleitoral. No próprio site do TSE tem o mecanismo ‘Sistema Pardal’, feito para a notícia de irregularidades em atos de campanha”, explicou Marcelo Cassavara.

Ele também lembrou que a identificação biométrica não será obrigatória. “A biometria foi dispensada em razão da pandemia. Eleitores que não fizeram o cadastramento seguem aptos a votar. Entretanto, após as eleições e abertura do cadastramento, ele deve comparecer ao Cartório Eleitoral, para regularizar a situação respeito do título”, alertou.

Diarionline

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários

comentários