Mato Grosso do Sul reduz índices de violência durante a pandemia

outubro 26, 202010:27 am

Dados do Anuário da Violência 2020, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com números da pandemia, apontam que Mato Grosso do Sul reduziu a maioria dos índices avaliados, comparando-se o primeiro semestre de 2020 com o mesmo período do ano passado.

Entre os maiores destaques está a redução de mortes decorrentes de intervenção policial (-53%), lesão corporal seguida de morte (-40%), posse e uso de entorpecentes (-34%), estupro de vulnerável (-32 %), estupro (-28%), estupro de vulnerável do sexo feminino (-28%), estupro de mulheres (25%), roubo total (-27%), roubo a residências (-26%), roubo de veículos (-24%), roubo de estabelecimentos comerciais (-15%), ameaças a mulheres (-15%) e lesão corporal dolosa a mulheres (-9%).

O governador Reinaldo Azambuja elogiou o resultado e creditou os dados ao empenho das forças de segurança. “Os números falam por nós. Sabemos que temos uma das melhores policias do Brasil, que continuaram desempenhando suas funções com maestria, protegendo a população mesmo durante a pandemia de coronavírus”, disse o gestor.

Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira atribui os bons resultados aos investimentos em equipamentos, viaturas, capacitação e inteligência, bem como a integração e a dedicação das forças policiais. “Naquilo que se destacava entre as ações que deveríamos produzir, não só nos grandes centros urbanos, mas também nas regiões de fronteira e de divisas, foi feito, e isso tudo permitiu que Mato Grosso do Sul conseguisse, num momento de pandemia, otimizar os resultados com a intensificação dos policiamentos, principalmente preventivo e repressivo”, explicou.

Dos 23 indicadores, Mato Grosso do Sul obteve redução nos 13 itens acima mencionados; variação inexpressiva (manutenção) em cinco e aumento em apenas cinco quesitos: latrocínio (42%), mortes violentas intencionais (6%), homicídio doloso (6%) e violência doméstica (0,24%). “Houve um aumento em alguns delitos, principalmente daqueles que ocorrem dentro das residências, locais onde as pessoas ficaram maior tempo reunidas durante a pandemia e atualmente há uma atenção especial para com esses grupos criminais”, garante o secretário de Segurança.

Com relação à violência doméstica é importante considerar o aumento da subnotificação, tendo em vista a maior dificuldade de registros por parte das mulheres em situação de violência doméstica durante a vigência das medidas de distanciamento social impostas pela pandemia. Justamente por este motivo, o governo estadual criou mecanismos para incentivar as denúncias como a campanha Sinal Vermelho e plataformas como o site www.naosecale.ms.gov.br e o ícone mulher no aplicativo MS Digital.

Sobre o Anuário

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública utiliza informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelo Tesouro Nacional e pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública. A publicação é uma ferramenta importante na promoção da transparência e da prestação de contas na área, além de auxiliar na elaboração de políticas públicas e promo-ver o debate de novos temas na agenda do setor.

Para acessar o material na íntegra acesse www.forumseguranca.org.br.

Joelma Belchior, Sejusp
Foto: Arquivo

Fonte: Portal de Noticias do Governo de MS

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários

comentários