Aeroporto de Corumbá entra na lista de privatização do Governo Federal

dezembro 24, 202012:46 pm

Resolução publicada nesta quinta-feira (24) pelo Governo Federal tem parecer favorável para início de planos de privatização de três aeroportos de Mato Grosso do Sul, o de Campo Grande, Corumbá e de Ponta Porã. A previsão é que o edital de desestatização seja lançado no 1º trimestre de 2022 e que os leilões ocorram no segundo trimestre do mesmo ano.

O documento é assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pela secretária especial do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). De acordo com a publicação do DOU (Diário Oficial da União), com o parecer favorável os aeroportos ingressam no PND (Programa Nacional de Desestatização).

Além de aeroportos, o Governo também inclui rodovias federais no plano, mas nenhuma delas é localizada em Mato Grosso do Sul. Portos também estão na lista. A respeito dos aeroportos, além dos três no Estado, outros aeroportos em todo o Brasil também foram incluídos no plano.

Todo o parecer envolvendo a recomendação de privatização será submetido à análise do presidente Jair Bolsonaro. Na resolução, recomenda-se que a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) seja responsável por acompanhar todo o processo de desestatização dos aeroportos. O Ministério da Infraestrutura deve ficar a cargo de acompanhar os contratos firmados com a iniciativa privada.

Em obras

O Aeroporto Internacional de Campo Grande está em obras e a expectativa é que tudoseja finalizado ainda no primeiro semestre do ano que vem.Com investimento de 39,9 milhões, os trabalhos foram iniciados em outubro do ano passado. A nova área administrativa já foi concluída e, neste momento, está sendo realizada a execução de pilares em concreto para ampliação do novo terminal.

Ao fim das obras, o terminal de passageiros estará 65% maior, passando de 6.185 m² para 10.027 m²; a sala de embarque será ampliada em 263%, de 480 m² para 1.740 m²; o saguão de 1.508 m² para 2.916 m²; e as áreas comerciais de 560 m² para 842 m². Assim, a capacidade do terminal praticamente dobrará, passando dos atuais 2,5 milhões de passageiros por ano para 4,5 milhões.

E para garantir mais fluidez aos viajantes, serão instalados mais três balcões de check-in e mais dois equipamentos de raio-x. A climatização do terminal também está sendo modernizada, assim como os sanitários. O terminal contará ainda com projetos de sustentabilidade através do reaproveitamento da água da chuva e do sistema de climatização.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários

comentários